Ato do MPL tem depredação e correria pelas ruas de Pinheiros

A manifestação organizada pelo Movimento Passe Livre (MPL) em comemoração ao aniversário de um ano da redução da tarifa dos transportes públicos de R$ 3,20 para R$ 3, além de pedir “tarifa zero” em ônibus e Metrô em São Paulo, começou pacífica por volta das 15h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, e terminou em depredação, terminal de ônibus fechado e muita correria pelas ruas de Pinheiros, na Zona Oeste.

Cerca de duas mil pessoas participaram do ato. Após se concentrarem na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, os manifestantes, alguns mascarados, seguiram pelo túnel de acesso à Avenida Rebouças. Na avenida, um carro da TV Gazeta teve o vidro traseiro estilhaçado. Na esquina com a Avenida Brasil, quatro agências bancárias tiveram suas fachadas destruídas.

Após percorrer toda a Avenida Rebouças, o grupo chegou à Marginal Pinheiros. Enquanto manifestantes do Passe Livre queimavam catracas envoltas em faixas e álcool, além de realizar brincadeiras de festa junina, um outro grupo quebrou os vidros de duas concessionárias e conseguiram ter acesso aos carros, que também foram destruídos. A PM que acompanhou o ato à distância, enviou reforço ao local, o que provocou correria pelas ruas que ligam o local ao Largo da Batata. Policias Militares dispararam bombas de efeito moral, dispersando o ato por volta das 20h. No mesmo horário, a Marginal Pinheiros teve seu sentido Rodovia Castello Branco liberada. O Terminal Pinheiros foi reaberto às 20h25, cerca de 40 minutos após ter sido fechado.

Foto: Reprodução/ Globonews
Foto: Reprodução/ Globonews

Leia mais!

Jpeg

Aloxidil e minoxidil o resultado para uma barba perfeita

Cada vez mais na moda e mais usual entre os homens, ter uma barba perfeita …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *