Atendimento para diagnosticados com doença falciforme terá prioridade na Capital

0

Neste sábado (20), das 9h às 15h, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Porto Alegre estará com orientações de saúde e realização de cadastro de pessoas com a doença falciforme para a confecção do documento, que deve agilizar o acesso a serviços de saúde, especialmente em casos de urgência.

No documento, irão constar dados da unidade de saúde e hospital de referência para atendimento. O objetivo é qualificar o atendimento aos cidadãos com essa enfermidade.

A iniciativa marca a Semana Municipal de Conscientização sobre a Doença Falciforme, que ocorre de 16 a 23 de agosto, no auditório da SMS (Avenida João Pessoa, 325, térreo), com o objetivo de dar visibilidade ao tema, incentivando que as pessoas procurem as unidades de saúde para orientações, promoção de saúde e exames de diagnóstico. Interessados devem apresentar documento de identificação com CPF e comprovante de endereço.

A doença falciforme é genética e hereditária, resultante de uma mutação genética que provoca alteração nas hemácias – em condições normais, elas se apresentam de forma arredondada, mas, com a enfermidade, perdem a elasticidade, enrijecem e adquirem a forma que lembra uma foice. Isso dificulta a circulação e a chegada do oxigênio nos tecidos, desencadeando uma série de sinais e sintomas como dor crônica, infecções e icterícia, por exemplo.

Os cuidados começam pelo diagnóstico precoce, feito na triagem neonatal, por meio do teste do pezinho, conforme o Ministério da Saúde. No caso das pessoas que não foram diagnosticadas dessa forma, ou a partir do quarto mês de vida, com o exame de eletroforese de hemoglobina, que está na rotina do pré-natal e é garantido a gestantes e parceiros no Sistema Único de Saúde (SUS).