Bolsonaro critica governadores e refuta prorrogação do auxílio de R$ 600

Última parcela do auxílio emergencial, já na etapa de prorrogação, a 5ª pode não ser efetivamente a porta de saída do benefício. Fontes do Governo Federal revelam possibilidade de revisão do valor para uma possível prorrogação. Bolsonaro lança críticas aos governadores e afirma que valor de R$ 600,00 em um auxílio permanente “arrebentaria” a economia brasileira.

“Alguns estão defendendo o auxílio indefinido. Esses mesmos que quebraram os estados deles, esse mesmo governador que quebrou seu estado, está defendendo agora o emergencial de forma permanente. Só que, por mês, são R$ 50 bilhões. Vão arrebentar com a economia do Brasil”, disse Bolsonaro, ao reclamar das políticas econômicas e sociais dos governadores.

bolsonaro

A quinta parcela do auxílio emergencial, referente ao mês de agosto, começa a ser paga no fim do mês. Caso não seja prorrogado o auxílio emergencial, os beneficiários do Bolsa Família voltam para o programa original (com seu respectivo valor) já no mês de setembro.