Empréstimo conta como renda? Precisa ser declarado no Imposto de Renda?

0

Cada vez mais pessoas buscam por empréstimos para complementar a renda e ajudar a pagar as contas. Uma dúvida muito comum que surge no processo é se a pessoa deve declarar o empréstimo no imposto de renda.

Quem ganhou mais de 28.559,70 reais no ano passado precisa se declarar na Receita Federal. Esta conta inclui salários, férias, investimentos, pagamento de horas extras, aluguel, benefícios, pensões, etc.

Aqueles que tiverem recebido lucro isento de impostos, não tributável ou tributável superior a 40.000 reais também devem se declarar. Esta conta inclui renda de seguro-desemprego, herança, reivindicações de seguro, loteria, etc.

Preciso declarar meu empréstimo?

depende. Nem todos os pedidos de empréstimo precisam ser considerados. De acordo com a regulamentação da Receita Federal, apenas empréstimos acima de R $ 5 mil precisam ser incluídos na declaração de imposto de renda.

Esta categoria inclui todos os tipos de empréstimos, desde empréstimos com dedução de salários a descobertos – desde que sejam superiores ao montante informado.

Como declarar o empréstimo?

Ao fornecer uma conta no site do IRS, você precisa declarar um empréstimo de mais de R $ 5.000 na seção “Dívidas e Ônus reais”.

Nesta ficha devem constar a pessoa que emitiu o empréstimo (nome da empresa ou banco e CNPJ), o valor e a modalidade do empréstimo.

Ainda nesta seção, é necessário informar o valor da dívida nas guias “Situação em 31 de dezembro de 2019” e “Situação em 31 de dezembro de 2020” respectivamente – ou seja, quanto você ainda deve, menos o que foi pago em o ano de referência.

Se você tem apenas a dívida do ano passado, parte de 2019 ficará em zero. À medida que a dívida é paga, o saldo devedor diminuirá nos extratos subsequentes.

Lembre-se: este processo só é válido para valores a partir de R $ 5.000. Por exemplo, se você tem um empréstimo de 2.000 reais e um empréstimo de 6.000 reais, basta declarar o segundo.