Globo processa Boca Rosa e pede R$ 500 mil. Entenda o caso

0

Bianca Andrade, a Boca Rosa, foi processada pela TV Globo. A ação foi protocolada na 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, onde a emissora afirmou que a famosa descumpriu uma cláusula assinada em sua participação no Big Brother Brasil, a de exclusividade. Isso porque ela apareceu em “Soltos em Floripa”, produção da Amazon Prime, concorrente do Globoplay.

Boca Rosa assinou seu contrato com a Globo no dia 10 de dezembro de 2019 e não informou a emissora que havia participado das gravações do reality show da concorrente. A emissora só descobriu o caso depois que Bianca Andrade já havia sido eliminada do BBB, em um paredão com Felipe Prior e Flayslane.

Globo só descobriu depois da eliminação

A emissora não fazia ideia de que Bianca Andrade estava ligado ao “Soltos em Floripa”, atração polêmica da Amazon Prime. Então, assim que ela deixou a casa mais vigiada do país, precisava cumprir seus compromissos com a emissora, indo a programas, concedendo entrevistas e ensaios fotográficos.

Como de costume, os participantes do Big Brother Brasil possuem um período de exclusividade com a emissora, mesmo após o fim do programa. No caso de Boca Rosa, a validade do vínculo era até o dia 30 de abril, mas a Amazon Prime lançou a sua temporada no dia 20 de março.

A Globo afirma que a sua participação não seria permitida no BBB caso soubesse que Boca Rosa apareceria em um concorrente. Além disso, a ação destaca que a influencer ganhou seguidores com o BBB e aumentou a venda de seus produtos.

Bianca se defende

Boca Rosa conversou com Hugo Gloss e negou que tenha enganado a maior emissora do país. “Eu nunca adotaria uma estratégia para estar em dois programas ao mesmo tempo, não vejo benefícios, e não sou esse tipo de pessoa”, declarou ela.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Como saber se alguém está traindo através do WhatsApp Whatsapp: 5 recursos que pode surgir em 2022 Como evitar de espionarem seu celular WhatsApp testa: Pagamentos de criptomoeda nos EUA Whatsapp cria nova funcionalidade para não ocupar espaço no celular