MTST e FLM se unem para pressionar vereadores à votar Plano Diretor nesta quarta-feira

Integrantes dos dois maiores coletivos que lutam por moradia na capital paulista irão se juntar na manhã desta quarta-feira, 23, para acompanhar e pressionar o trabalho dos vereadores que devem votar em primeira estância o Plano Diretor, que irá mapear regiões durante os próximos 16 anos.

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a concentração está prevista para às 11h na Praça da República, região central de São Paulo. Além do MTST, estará presente militantes da Frente de Luta por Moradia, que recentemente ocupou 20 locais, entre prédios e terrenos, públicos e particulares, no Centro e nas zonas Leste, Norte e Sul.

O ato ainda pede a demarcação das terras para índios, que lutam por uma nova distribuição de hectares, em aldeias na capital, nos bairros de Parelheiros, no extremo Sul, e Jaraguá, no extremo Norte.

O manifesto assinado pelo MTST e pela FLM, ainda conta com o apoio da Central de Movimentos Populares, União dos Movimentos de Moradia de São Paulo, Moradia Para Todos e Aeroporto Paralheiros Não!, que é contra a construção de um aeroporto em área de manancial.

Entre as pautas estão: “priorizar o transporte coletivo, melhorando a qualidade e diminuindo o tempo das viagens; trazer a moradia para perto do trabalho e dos eixos viários, pela implantação dos corredores e faixas exclusivas e das ciclovias na cidade; não aos despejos, por uma política de regularização fundiária e urbanização e garantir uma cidade inclusiva para os jovens, negros e negras, crianças, mulheres idosos, população em situação de rua, LGBT e pessoas com deficiência”.

 

 

Leia mais!

Massacre do Carandiru: operação Sino e anúncio de oito mortos

O barulho que ecoava de dentro para fora assustava os familiares e os PMs que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *