Início Notícias ‘Rolezão’ no Shopping Campo Limpo foi um “ato de desagravo ao racismo”,...

‘Rolezão’ no Shopping Campo Limpo foi um “ato de desagravo ao racismo”, diz MTST

Duas viaturas da PM que normalmente patrulham o bairro, mais cinco policiais militares na frente de um estabelecimento comercial com as portas abaixadas, um grande shopping center fechado, e cerca de 400 pessoas protestando em favor da continuação dos rolezinhos, essa era a imagem por volta das 18h no entorno do Shopping Campo Limpo, na Estrada do Campo Limpo, 459, na periferia da Zona Sul.DSCF0888 (800x451)

Após ficarem por cerca de 30 minutos em frente ao shopping, os participantes do ‘Rolezão contra o Aparthaid’ se dirigiram até o outro lado da rua, onde se encontra a estação do Metrô Campo Limpo. Por ser uma estação elevada, há um grande espaço, uma espécie de pátio, onde centenas de pessoas, de diversos coletivos e movimentos, vindos dos mais diversos lugares, se concentraram.

Entre os movimentos organizadores estavam o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Periferia Ativa e Resistência Urbana. A maior parte dos presentes ao ato fazem parte da ocupação Nova Palestina, no Jardim Ângela, mas também havia moradores das ocupações Dona Deda, no Jardim Ipê, e Capadócia, no Jardim Ingá, ambas na região do Campo Limpo.

DSCF0918 (800x451)De acordo com Natália Zermeta, de 26 anos, coordenadora do MTST, 8oo pessoas participaram do ato “simbólico”. “O ato é simbólico contra o muro social. É um ato de desagravo aos shoppings que se utilizam de termos racistas e preconceituosos”.

Em nota, o Shopping Campo Limpo disse que, “por medida preventiva o empreendimento fechou suas portas às 17h. O Shopping Campo Limpo obteve uma liminar, concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, a fim de manter a segurança de clientes, lojistas e funcionários. O shopping Campo Limpo reabriu para o público às 19h40.

DSCF0927 (800x451)Por volta das 20h, um outro grupo de integrantes do MTST, que estavam na porta do Shopping Jardim Sul, na Vila Andrade, bloquearam por cerca de 20 minutos o cruzamento da Avenida Giovanni Gronchi com a Estrada de Itapecerica.