A todo vapor: 5G é liberado em mais 3 capitais; Porto Alegre faz parte da lista.

0

A faixa de frequência de tecnologia 5G foi liberada em Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS) nesta sexta-feira (29). Inicialmente, apenas alguns bairros receberão o sinal.

O número de antenas instaladas está acima do mínimo exigido pelo edital do leilão. Segundo Vinicius Caram, superintendente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), foram 50 antenas em João Pessoa, 103 em Porto Alegre e 155 em Belo Horizonte. O cronograma do 5G, adiado em junho, determina que todas as capitais tenham acesso à tecnologia até o final de setembro.

Consoante Moisés Moreira, conselheiro da Anatel e presidente do Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz), há a possibilidade de que as cidades recebam o 5G antes do prazo, “a expectativa que nós temos é que todas as capitais sejam liberadas até o final de agosto”. Porém, devido ao processo de limpeza da faixa, o conselheiro não descarta a chance de um novo adiamento no cronograma.

A EAF (Entidade Administradora da Faixa de 3,5 GHz), criada pelas vencedoras do leilão, é responsável por instalar filtros para evitar interferências e operacionalizar a desocupação da frequência que será usada pelo 5G. Atualmente, a entidade está trabalhando na limpeza de banda em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia e Salvador. A próxima reunião do Gaispi será realizada em 10 de agosto, quando o grupo deve decidir sobre novas cidades.

O que muda com a implantação do 5G?

Velocidade máxima de download (em Gbps):

• 4G: 1

• 5G: 20

Máximo de aparelhos conectados simultaneamente (por km²)

• 4G: 10 mil

• 5G: 1 milhão

Tempo de resposta entre o comando e a execução da ação (em milissegundos)

• 4G: 32 a 52

• 5G: 1 a 2

A nova tecnologia possibilitará a conexão de um maior número de aparelhos ao mesmo tempo, videochamadas sem travar, maior velocidade para download de vídeos em HD e visualização de filmes em 4K por serviços de streaming. Além da possibilidade de realização de processos fabris totalmente automatizados, com robôs atuando livremente.