Com temperaturas abaixo de zero Porto Alegre ainda sofre com efeitos do Ciclone. Entenda

0

O ciclone subtropical Yakecan ingressou no Brasil na última terça-feira (17), e, além dos estragos, foram registradas temperaturas abaixo de zero na região Sul do país.

Na madrugada do mesmo dia, o município de São José do Ausentes, no Rio Grande do Sul, registrou mínima de 2° e sensação térmica de -7,5°. Em Porto Alegre, a temperatura mínima foi de 10,4° e sensação térmica de 5,5°.

Os ventos causados pelo fenômeno chegaram a atingir 120 km/h. A consequência foram desabamentos de árvores, postes de luz, destelhamento e a queda de energia para mais de 200 mil gaúchos.

Estragos por todo a região Sul

O litoral do Sul foi o que mais sofreu. As fortes rajadas de vento causaram o destelhamento do Hospital de Tramandaí, no município de mesmo nome. Cerca de 18 pacientes das áreas Covid e cirúrgico tiveram que ser remanejados.

Ainda no Rio Grande do Sul, o ginásio municipal de Três Cachoeiras chegou a desabar na noite de terça (17). As aulas foram suspensas em todo o estado.

Em Santa Catarina, um caminhão chegou a tombar em Bom Jardim da Serra devido aos fortes ventos. A Defesa Civil registrou casos de quedas de árvores, postes e até outdoors em toda a região devido as rajadas.

Yakecan se afasta, mas o alerta continua

Na quinta-feira (19), o ciclone começou a se afastar do continente em direção ao oceano. A Defesa Civil de Santa Catarina, alerta, porém, que ainda há riscos de rajadas de até 100 km/h.

A tempestade agora tem causado forte ressaca na costa das regiões Sul e Sudeste. A previsão é de ondas de 2,5 a 4 metros. A maré do Leblon, praia com extensa faixa de areia, no Rio de Janeiro, ficou tão alta que chegou a invadir as ruas nesta quinta (19).