Jô Soares e o Theatro São Pedro: entenda como o artista salvou a reforma

0

Idealizada na década de 1980 por Eva Sopher (1923-2018), a reforma do Theatro São Pedro teve grande participação de Jô Soares.

Jô Soares – apresentador, humorista, ator, diretor, escritor e imortal da Academia Brasileira de Letras, onde desde 2016 ocupava a cadeira de número 33 – morreu nesta sexta-feira (5), aos 84 anos, deixando um legado de notória contribuição para Porto Alegre e para o país.

A apresentação de Jô Soares reuniu um público considerável no Foyer do São Pedro, que, vale destacar, ainda estava em reforma quando o recebeu. “Teve uma parte da obra que estava enfrentando problema de não vir a verba, então, para contornar, a mãe lançou uma campanha convidando artistas a doarem os seus trabalhos. E o Jô se ofereceu para vir aqui fazer um show dele, em uma parte da obra que era a única que não tinha terra e essas coisas. Ele veio, pagou a passagem, doou o cachê e, claro, isso aumentou muito a divulgação, e as pessoas ficaram interessadas em doar para a obra” – conta a designer Renata Rubim, filha de Dona Eva.

Jô Soares também nunca mais esqueceu da ocasião. Quando recebeu Eva Sopher em seu programa, em 2014, ele lembrou do choque que tomou ao ver o Theatro e disse que ficou em sua memória a imagem da antiga estrutura do São Pedro carunchada. das pilhas de madeira roída por cupim que encontrou ao chegar.

Neste mesmo programa, Dona Eva aproveitou para divulgar a construção do Multipalco, outro legado do artista para o São Pedro. A visibilidade trazida pelo programa refletiu-se em doações para o projeto, consolidando outra contribuição para o teatro gaúcho, agora indireta.