Auxílio Emergencial é extinto e 2 milhões de famílias buscam o Auxílio Brasil em 2022

0

Com a extinção do Auxílio Emergencial em outubro de 2021, cerca de 2,6 milhões de brasileiros fizeram a inscrição no CadÚnico em busca do novo programa de transferência de renda às famílias em vulnerabilidade social, o Programa Auxílio Brasil.

Dados divulgados pelo governo mostram que até o final do ano passado o CadÚnico registrava aproximadamente 15 milhões de cidadãos que estavam na linha da extrema-pobreza no país. De lá pra cá, o número subiu para 17,8 milhões. 

Famílias cadastradas aguardam por benefício

Nem todas as famílias cadastradas no CadÚnico conseguem receber o Auxílio Brasil. Segundo divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) cerca de 1 milhão de brasileiros estão na fila de espera para recebimento do benefício. 

O Governo Federal alega que, para atender a todos os cidadãos que estão inscritos no CadÚnico com o auxílio, é preciso o orçamento necessário para arcar com os custos de todos os pagamentos.

Atualização do CadÚnico

Outro motivo para o não recebimento do Auxílio Brasil é que muitos cadastros apresentam divergências nos dados fornecidos em comparação a outros registros e isso pode ocasionar a suspensão dos benefícios. 

Para quem já está inscrito no programa é fundamental realizar a atualização do cadastro, pois é através dele que é possível pleitear o recebimento do Auxílio Brasil, por exemplo. 

A atualização deve ser feita anualmente sempre na data que o cadastro foi realizado ou em qualquer mudança feita pela família como, por exemplo, morte na família, nascimento ou mudanças de endereço, escola ou trabalho.

A atualização deve ser feita no mesmo CRAS onde foi realizada a primeira inscrição. Porém, devido a pandemia, o governo disponibilizou  três canais para efetuar a atualização do cadastro também a distância:

  • telefone 0800 726 0207;
  • pelas redes sociais; ou 
  • pelo acesso à Caixa Econômica Federal (CEF).

A atualização demora cerca de 45 dias para ser finalizada.