Extrema pobreza do Auxílio Brasil aumenta e cria fila

0

O número de famílias em situação de extrema pobreza teve um aumento significativo em 2022, equivalente a 11,8%. Proporcionalmente a isso, cresce a demanda do Auxílio Brasil.

São 17,5 milhões de famílias que vivem com renda mensal per capita de até R$105 no Brasil, de acordo com os últimos dados do Ministério da Cidadania, liberados em fevereiro.

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) verificou que 1,05 milhão de beneficiários elegíveis a receber o benefício estavam na fila do programa em fevereiro, que, de acordo com o governo, tinha sido “zerada” no início do ano.

O programa teve um salto nos beneficiários de 14,5 para 18,05 milhões no primeiro bimestre deste ano. O ideal para suprir a demanda reprimida, porém, seria atender 19,1 milhões de famílias já em fevereiro.

Inclusão de novas famílias no Auxílio Brasil

No último mês de abril, os repasses do benefício assistencial foi feito a pouco mais de 18,05 milhões de famílias. O número permanece estável desde o mês de fevereiro, sem altas ou baixas significativas. 

Como dito anteriormente, essa quantidade de beneficiários, de acordo com o CNM, indica que há uma fila de cerca de 1 milhão de pessoas que preenchem todos os requisitos aguardando a entrada no programa.

Segundo o Ministério da Cidadania, as novas inclusões vão acontecendo de maneira gradual, respeitando o limite orçamentário da União. Não é necessário realizar nenhuma inscrição direta, apenas basta estar no CadÚnico do Governo Federal.

A partir desta base de dados, o governo seleciona as famílias elegíveis e, conforme for possível, vai liberando a entrada de novos beneficiários ao Auxílio Brasil.

Causas no aumento da demanda

De acordo com o CNM, algumas alterações nas regras do Auxílio Brasil em relação a sua antiga roupagem, o Bolsa Família, foram responsáveis pelo crescimento da fila.

O Auxílio Brasil permite que famílias pobres com dependentes de até 21 anos incompletos recebam o benefício, contra os 17 anos no Bolsa Família. Além disso, os limites de extrema pobreza e pobreza foram alterados.

Antes, para ser classificada em extrema pobreza, a renda per capita mensal da família deveria ser de até R$100. Agora, é de até R$105. Famílias pobres tinham limite de renda mensal per capita entre R$100,01 até R$200. Hoje, é de R$105,01 até R$210.

Quem tem direito ao Auxílio Brasil?

Têm direito ao Auxílio Brasil famílias inscritas no CadÚnico do governo federal, que:

  • Possuem renda mensal per capita de até R$100 (extrema pobreza); ou
  • Possuem renda mensal per capita entre R$100,01 até R$210, e possuem no núcleo familiar gestantes, nutrizes ou dependentes de até 21 anos incompletos (pobreza).

Como consultar o Auxílio Brasil?

Caso você esteja dentro dos critérios do programa mas ainda não começou a receber suas parcelas, o ideal é consultar regularmente os principais canais do governo o seu status, visto que você poderá ser incluído no Auxílio Brasil a qualquer momento.

As consultas podem ser feitas através do aplicativo Auxílio Brasil, disponível para Android e iOS. O acesso é realizado com seu CPF, de forma intuitiva e prática.

Os cidadãos também podem entrar em contato com a Central de Atendimento da Caixa, pelo telefone 111 e realizar a consulta por lá. O horário de atendimento é de segunda à domingo, de 7h às 22h.