Porto Alegre registra queda em roubos feitos aos pedestres, entenda

0

Dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do RS apontam que Porto Alegre teve uma queda de 6,9% no número de roubos a pedestres neste primeiro semestre em comparação com o mesmo período em 2021.

Foram registrados, entre janeiro e junho deste ano, 6.291 ocorrências em Porto Alegre. A Capital detém quase metade dos registros de todo o estado, que foram de um total de 13.035.

A média de assaltos, porém, ainda continua alta em Porto Alegre, sendo de 34 roubos por dia, o que equivale a 1 assalto a cada 42 minutos.

Devido a essa realidade, os porto-alegrenses que frequentam áreas como o Centro preferem manter as bolsas e sacolas em frente ao corpo e o celular guardado enquanto andam nas vias públicas.

Prevenção de roubos nas vias de Porto Alegre

Segundo o Comando do Policiamento da Capital (CPC), o órgão se preparou para um possível aumento dos roubos a pedestres este ano, devido ao retorno das atividades presenciais no pós-pandemia.

O coronel do CPC, Fernando Gralha Nunes, associa a diminuição de registros devido ao direcionamento dos esforços para conter os assaltos. Além disso, explica os principais fatores que impactam na redução desses casos.

O uso de inteligência artificial e de análise criminal são importantes para detectar os pontos com mais incidência e aplicar policiamento como forma de prevenção e repressão. Fernando também cita a importância de fortalecer a rede com a comunidade em pontos onde podem haver mais casos.

Locais com mais ocorrência

Segundo a Brigada Militar da Capital, os pontos considerados de risco são no entorno de paradas de ônibus e também em áreas que concentram muitas pessoas, como o Centro e proximidades de complexos hospitalares.

Celulares recuperados

A delegada Adriana Regina, Diretora do Departamento de Polícia Metropolitana, cita o trabalho de investigação das delegacias da Capital como um aspecto importante para a redução. Na 5° Delegacia de Polícia, na Lomba do Pinheiro, cerca de 50 celulares roubados foram recuperados.

O processo é realizado através da investigação do trajeto do celular após o roubo, ao identificar o receptador e muitas vezes o autor do fato.

“Temos efetuado a prisão preventiva de indivíduos por roubo, o que também pode influenciar nessa redução. Além disso, temos feito operações integradas nas paradas de ônibus. A Polícia Civil tem trabalhado arduamente para coibir os roubos a pedestre, com objetivo de apurar a autoria desses crimes e, na medida do possível, restituir o objeto do roubo”, conta a delegada.